quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Metal Sunday: Domingo destinado aos headbangers do litoral

No dia 24 de setembro O Subsolo e o Drakos Music Beer irão realizar a primeira edição do Metal Sunday.



O evento acontecerá em um domingo na cidade de Imbituba- SC e contará com a participação de três bandas, Xakol, Norium e Black New Farm.  O preço é simbólico, apenas 10 reais
.
De Florianópolis, a Xakol mostrará o tradicionalíssimo Power Metal. O grupo se formou em 2015 e carrega em sua ideologia questões existenciais e em relação ao social, suas principais músicas são Rise Of A New Sun e a recente Metal For Demons com a participação especial do vocalista Bruno Sutter do Massacration. O grupo é formado por Saulo Castilho (Vocal), Rafael Azevedo (Guitarra), André Freitas (Guitarra), Gil Lima (Bateria), Daniel Schlemper (Teclado) e Thiago Moser (Baixo).



Diretamente de Nova Fazenda/SC, a Black New Farm busca um New Metal com influências de Korn, Deftones, Linkin Park, Hellyeah, System Of A Down, Static-x entre outras renomadas do estilo. A banda foi formada nesse ano com integrantes das cidades de Laguna e Imbituba sendo a formação com Luiz Harley (Vocal), Daniel Prado (Guitarra), Fabiano Hamed (Baixo) e Maykon Kjellin (Bateria).



Criciúma também terá um representante, a Norium relembra os melhores clássicos do Power Metal Melódico. O grupo pretende iniciar suas próprias composições e possivelmente lança-las no ano que vem. A banda é formada por Saimon Domingos (Bateria), Rhamon Soratto (Teclados), Diego Francisco (Baixo), Davi Martins (Vocal), Vagner dos Passos (Guitarra) e André Medeiros (Guitarra).




Então se desloque para a zimba (Imbituba) e apoie o underground e as manifestações de valorização que há nele. Você faz a diferença! A cena precisa de você!

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Bizibeize – Banda de HC/Punk divulga “Aquela Merda Toda” no YouTube

O EP “Aquela Merda Toda” lançado em 2014 com três faixas, a homônima “Aquela Merda Toda”, “Me Corrói” e “Tantos Problemas” angariaram mais uma plataforma para a difusão. A Demo mostra riffs céleres e rápidos complementadas por letras de revolta e descontentamento.



O grupo Bizibeize fora formado na ilha de Florianópolis em 2013 por Fernando Barreto Pinto (Guitarra e Voz), Vitor Graf (Guitarra e Voz), Jonnhy Moreira (Baixo e Voz) e Gustavo Borges (Bateria). 

Plataformas Virtuais:


sábado, 16 de setembro de 2017

Display: "Acrofobia" (2017)

Em agosto uma das maiores bandas catarinenses de Hardcore divulgou seu novo videoclipe, trata-se de “Acrofobia” da banda Display.



A canção explicita questões comportamentais interligadas com situações cotidianas e simultaneamente sociais. Outro grande destaque, é o peso do instrumental que alterna em riffs rápidos e céleres durante toda a música.

O clipe obteve a direção de Derick Borba, a produção ficou por conta do Gravando Bandas (Jornada Adobe) e marca a data de lançamento digital do trabalho “A Marcha Do Mundo Vol II” o qual foi difundida dia 17 de agosto e possui cinco faixas “Acrofobia”, “Renova”, “Viver”, “Guerra” e “Círculo Plano” onde poderão ser ouvidas e baixadas através das plataformas virtuais abaixo:






Matakabra: Após shows com Nervochaos e Torture Squad, banda lança novo clipe e sai em uma mini tour.

Matéria cedida por Cristiano Borges da Cangaço Rock Comunicações





Após finalizar o ciclo de lançamento do seu primeiro EP, o Matakabra anuncia o lançamento de um novo trabalho, o “Marginal” EP. Com o EP “Prole” (2016) a banda iniciou a divulgação do material dividindo os palcos com Project46 em agosto do ano passado. O lançamento teve sequência com a “Prole Maldita Tour”. Foram quase 20 shows espalhados por 7 estados do Nordeste, finalizado com a ida do Nervochaos ao Recife em agosto desse ano.

Dia 13/09 foi realizado o lançamento do webclipe da música “Mordaça”, que faz parte desse novo compacto. As imagens do clipe foram captadas pela Lumos na passagem da “Far Beyound Existence Tour” pelo Recife, onde o Matakabra foi a banda local a representar a cidade. A música “Mordaça” foi gravada, mixada e masterizada pelo produtor, Joel Lima.

Na sequencia deste novo lançamento, a banda segue em uma minitour pelas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Fortaleza e Natal.



A pernambucana Matakabra surgiu em 2015 com a intenção de deixar sua marca no metal nacional.

A soma dos seus riffs elaborados a uma bateria com performances do metal extremo, criam o território perfeito para que a agressividade contida nas linhas de voz possa se manifestar. Em suas letras procura retratar com clareza a brutalidade e a violência do cotidiano da vida em sociedade. Assista ao clipe:




Links Externos:
Mordaça Webclipe - https://youtu.be/mHRkcaosG7c
Prole [EP 2016] - https://youtu.be/SpHeosfVxF4


Links relacionados:



Fonte: Cangaço Rock Comunicações | Cangaço Rádio Rock

terça-feira, 12 de setembro de 2017

ZÉZ: banda paulista lança EP de estreia

Matéria cedida por Maykon Kjellin do O Subsolo



ZÉZ é uma banda de Rock formada 2016 em Rio de Janeiro/RJ.

Em abril de 2016 mais precisamente, a ZÉZ deu seu pontapé inicial no cenário paulista, vindo mais tarde a despontar no cenário nacional com o recente EP lançado. O intuito da banda sempre foi fazer um Rock nacional com pitadas modernas e composta por influências do Rock clássico, misturando e respeitando suas origens regionais, nacionais e até internacionais, com muita energia e pressão em sua sonoridade.

Com todo o repertório autoral e em português, o objetivo dos músicos é extrair uma única essência, que é bem definida pelo nome da banda, reforçando a ideia de que todos são iguais, ao mesmo tempo em que são únicos. Em uma sonoridade contagiante, levando ao público composições de alto nível.

"Ciclo" é o nome do EP lançado nesse mês de Setembro, o disco é composto por quatro faixas, sendo elas: "Cadê Você", "Mentiras Sujas", "NFTP" e "Novo Dia" a arte da capa e gravação do trabalho, foram compostas de forma caseira, na responsabilidade do músico & designer Henrique Marçal, que ocupa a função de guitarrista e vocalista do grupo.

O EP está liberado audição gratuita no YouTube e no Facebook oficial da banda, quando o assunto é "faça você mesmo" a ZÉZ da um show de bola, criatividade e vontade.

OUÇA AGORA "CICLO"


Links relacionados:


Fonte: O Subsolo

domingo, 10 de setembro de 2017

Morenas Azuis: Power Trio relembra as raízes do Rock n Roll

De Brusque, capital catarinense das malhas surgiu em 2013 um grupo formado por três amigos, Lucas Rhuan (Guitarra e Voz), Pio (Baixo e Voz) e Renan (Bateria e Voz) onde mutuamente tinham um gosto em comum, o amor pela música.



Para a criação do projeto, as principais influências  musicais foram Nirvana, Bad Religion, Los Hermanos, Green Day, Ramones entre outras.

A designação Morenas Azuis se deu através da referência Ramones, o que pode ser considerado um anagrama complementado à capa dos discos do grupo. 



Um ano depois do surgimento, munidos para divulgar seus respectivos sons autorais, os brusquenses divulgaram o primeiro material, o álbum homônimo “Morenas Azuis” que conta com oito faixas, sendo elas, “Toda Noite”, “Nada a Perder”, “Sala de Estar”, “Óbvio”, “É o Que Eu Digo”, “Disfarce”, “Sortudo” e “O Preço”. O trabalho foi gravado por Davi Pacote no Hill Valley Studio em Porto Alegre – RS e angariou muitas críticas positivas em relação ao novo nome no rock catarinense autoral.



Entre 2014 e 2015 os músicos divulgaram dois videoclipes. A primeira da música “Sortudo” que traz um instrumental cadenciado e riffs bem trabalhados. A letra possui resquícios de coragem, intrepidez ao buscar o objetivo principal. Ela já obtém 3700 exibições no YouTube.



A segunda canção “Óbvio” também é inclusa no primeiro full length. A sonoridade mescla o rock n roll, partes blueseiras e rockabilly personificados em riffs rápidos e elétricos. O clipe expõe uma situação cotidiana o qual o personagem principal se encontra em momentos desventurados que chegam a ser cômicos. O vídeo possui 1800 visualizações no YouTube.



Em 2016 a banda difundiu mais um videoclipe, trata-se da música “Gente” que estabiliza um ritmo diferente com referências de Ska e Indie, nela participaram os músicos Alex Sandro Cezar (Trompete) e Paulo Jeske Junior (Trombone). A sonoridade dançante complementa a composição que mostra tipos diversificados de pessoas e seus hábitos.



No mesmo ano, o segundo álbum do grupo “Tudo Pela Social” fora lançado. O disco conta com nove faixas, “Quem Sou?”, “Gente”, “Círculos”, “Medo de Mim”, “O que?”, “Vai a Vida”, “Pátria Armada”, “Anseios” e “Cuidado”. O mesmo teve a produção de Davi Pacote e foi novamente gravado no Hill Valley Studio e também Music Box Studio, ambos na cidade de Porto Alegre – RS.



Recentemente, o grupo caiu na estrada pela terceira vez em sua turnê “Pampa Rock Tour”, o qual passou por diversas cidades do Sul do estado e na Grande Porto Alegre. Todavia, para a divulgação, a Morenas Azuis aproveitou para gravar um EP, previsto para ser lançado ainda nesse ano juntamente com o quarto videoclipe.

Formação:
Lucas Rhuan (Voz e Guitarra)
Pio (Baixo e Voz)
Renan (Bateria e Voz)

Plataformas Virtuais:
Spotify: https://open.spotify.com/artist/5TF1AB1O9JKtx9ErilXb8u

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Dannah De Kayla: A magia celta personificada em música

A Dannah De Kayla surgiu em 2011 na cidade de Curitibanos, inicialmente formada por quatro mulheres com intuitos similares de propagar e expressar as características célticas através de canções autorais. Aos poucos, a banda fora passando por reformulações e reajustes, e chegou a ter 9 integrantes. No entanto, com o tempo estabilizou-se uma nova formação que traz uma proposta diferente na sua configuração uma vez que se divide em pequenos grupos: um relacionado a música celta para eventos, outros relacionado a música viking, árabe, cigana, folk metal, calíope que é um grupo vocal composto por dez mulheres e canções ancestrais remetendo a Itália.  




Cada vertente conta com seus próprios integrantes, na parte Folk Metal: Ingridh (Voz, Flauta Doce e Transversal, Teclado, Escaleta e Violoncelo), Milena (Voz, Guitarra e Violão), Eduarda (Voz, Harmônica e Percussão), Vinnie Partika (Bateria) e Leo Anderson Laurett (Baixo Elétrico e Vertical).




 Nas outras ramificações, os integrantes são Elaine Cabral (Voz, Flauta Doce e Transversal, Escaleta e Teclado), Amanda Rafaela (Voz e Percussão), Isis Souza (Voz e Violão), Jessica Casali (Voz, Violão e Percussão) e Fernanda Rodrigues Maciel (Derbak, Snuj e Dança). 

As influências musicais do grupo são amplas e totalmente pluralizadas, portanto, nomes como Luar na Lubre, Blackmore Nights, Loreena Mckennitt, Enia, Cruachan, Korpiklaani, Eluveitie, Alestorm, Arkona, Heidevolk, Turisas e Týr são algumas referências sonoras para a banda.

O encantamento do significado Dannah de Kayla segue uma forte temática histórica, uma vez que Dana é uma deusa celta e Kaila é avó da mesma. Entretanto, as músicas resolveram modificar a numerologia e agregar novas letras, tornando assim a designação atual.

Todavia, as abordagens das composições autorais caminham trechos de sabedoria em relação à natureza e à terra, remetendo o intuito principal de contemplar a magia feminina, fazendo algo ancestral e erudita expondo as peculiaridades da cultura celta. Não obstante, as letras possuem um desmembramento do material e uma valorização da essência e dos povos donde viemos.

A sonoridade sempre obteve uma linha acústica, contudo migrara para uma predominância de Folk Metal, agregando assim a interação da terra com nosso meio interior através do instrumental.

Atualmente o grupo está no desenvolvimento de gravações de canções e se preparando para o show no Festival Medieval em Florianópolis dia 30 desse mês. 

Antes de tocar, o grupo faz uma prece ora em português, ás vezes em irlandês:
“Da luz refletindo nas águas
Me permita caminhar
Pelos vãos sagrados do ar
Me abençoe com sua sabedoria
Me permita sonhar com o futuro
Me permita enxergar os lugares obscuros
Onde apenas tua luz consegue alcançar.

Senhora Mãe dos Deuses

Esteja comigo desde o meu despertar
Me ajude a caminhar
Pelos caminhos que os Deuses tecem
Me ajude a ser calma diante das indignações
Me ajude a ser fiel à sequência natural da vida
Me ajude a ser sábia nas dificuldades
Traga a alegria da vida
Para todas as coisas vivas
Traga a beleza aos filhos de teu abençoado ventre.

Receba meu agradecimento
A cada pôr do sol
Onde a escuridão
Se curva diante de tua infinita luz
Eu danço em teu nome
Para celebrar o teu reino
Eu festejo a luz
Que me orienta e guia
Eu celebro o teu nome Dannah. ”
      
Plataformas virtuais:


O grupo tem um recado:

 “A banda Dannah de Kayla agradece a todos aqueles que nos apoiam, nos transmitem seu carinho e respeito. Que possamos sempre estar em conecção com nossos antepassados que nos ensinaram a magia da terra através da música! E que a Deusa os abençoe. “         

Postagens mais antigas → Página inicial